1991 – Os primeiros contatos e reconhecimento do trabalho em agricultura ecológica pela Comissão Pastoral da Terra de Três Cachoeiras/RS e ACERT-Associação dos Colonos Ecologistas da Região de Torres/ RS.

1992/1993 – Iniciaram as primeiras discussões sobre a produção agroecológica nas hortas escolares do município por iniciativa da EPAGRI local – Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Estado de Santa Catarina S.A  Alguns produtores procuraram maiores informações nesta área. Foi realizada uma visita com a participação de professores, produtores e produtoras para o Centro de Agricultura Ecológica CAE - Ipê/RS iniciando assim o processo de discussão e formação.

1994 - Com o apoio dos funcionários da EPAGRI local, Secretaria da Agricultura de Praia Grande, da Comissão Pastoral da Terra da Região de Torres e ACERT iniciou-se o processo de formação de um grupo de agricultores e agricultoras, no dia 17 de junho de 1994 começou  em Praia Grande a feira ecológica e posteriormente em Cambará do Sul/RS.

No dia 04 de outubro de 1994 foi fundada a ACEVAM.

1995 - A feira estendeu-se para Criciúma/SC com o apoio da UNESC – Universidade do Extremo Sul Catarinense. Esse trabalho resultou na parceria das instituições para elaboração do projeto ”Práticas de Desenvolvimento sustentável em pequenas propriedades rurais do município de Praia Grande”, emitido ao PDA – Projetos Demonstrativos do Ministério do Meio ambiente e Amazônia Legal. Com o apoio do Centro Vianey foi adquirido um veiculo (metade fundo de mini projetos e metade empréstimo banco) utilizado no transporte para as feiras; Através do Projeto Cáritas foi adquirido uma despolpadeira e misturador para processamento de produtos. Esse movimento de Agricultura Ecológica que iniciou em 1991, repercutiu em todos os setores da região, influenciando na mudança da concepção e paradigmas de desenvolvimento e formação de novos grupos: APCE- Associação Praiagrandense de Condutores para Ecoturismo; ASSERPLAM - Associação das Agentes de Saúde e Plantas medicinais e COOPERVIDA - Cooperativa de Consumidores Ecológicos do Vale Mampituba.

2000/2002 – Desenvolveu-se o Projeto PDA voltado para a proteção de recursos florestais nativos utilizados para fins econômicos, beneficiamento, processamento e comercialização da produção agroflorestal. Após a implementação do Projeto o trabalho se intensificou, aumentando a adesão de novos agricultores e agricultoras, a organização da comercialização em rede, outras organizações comunitárias e de consumidores, integração de novos grupos e o fortalecimento dos agricultores.

2004/2005 - Elaborado o projeto PDA Consolidação, aprovado e em execução com o título “Fortalecimento e Integração de Práticas de Agroecologia e Agroturismo na Agricultura familiar”. Com o objetivo de potencializar a estrutura de produção, o processamento e a comercialização, viabilizando a auto-gestão das pequenas propriedades agroecológicas e com potenciais agroturísticos. Gerar emprego e renda possibilitando a permanência do agricultor, agricultora e dos jovens no campo.

Elaborado o projeto PDA Mata Atlântica e aprovado com o título:

“Fortalecimento e Integração de Práticas de Agroecologia e Agroturismo na Agricultura familiar”. Com o objetivo de Desenvolver Práticas sustentáveis de agroecoturismo e educação ambiental, visando a preservação ambiental e geração de renda a comunidades do Entorno dos Parques Nacionais Aparados da Serra e Serra Geral.

História

Associação dos Colonos Ecologistas do Vale Mampituba