Agrofloresta

Um sistema agroflorestal pode ser definido como uma floresta planejada e executada pelo homem. Sendo apresentada com as florestas é uma forma de agricultura que evolui no sentido de uma maior complexação ao longo do tempo. As espécies vão sucedendo umas às outras, iniciando por aquelas mais adaptadas a determinado ambiente. Estas vão “criar” as espécies do futuro, ou seja, darão condições para que espécies mais exigentes possam se estabelecer. A sucessão odorrerá quando estas pioneiras já tiverem concluído seu trabalho.

Para implantar uma agrofloresta é necessário considerar algumas questões:

1) Privilegiar a evolução do sistema, do conjunto e não de espécies isoladamente.

2) Não existem plantas daninhas. Estas espécies são de grande importância pois estão adaptadas àquele ambiente e darão suporte às espécies futuras.

3) Deve-se atingir alta biodiversidade desde a implantação.

4) Cobrir rapidamente o solo com espécies de crescimento rápido e bem adaptadas.

5) Plantar espécies para fertilização do terreno, com capacidade de rebrote, como por exemplo: ingá, mucuna, leucena, astrapéia, cana de açúcar e outras.

6) Plantar com alta densidade, para logo realizar podas que irão ativar a vida do solo.


O sistema deverá ser planejado para que no futuro haja diversos estratos: árvores altas, médias, arbustos, trepadeiras e ervas, como numa floresta.

 

Associação dos Colonos Ecologistas do Vale Mampituba